Dia Mundial das Missões


Prezados leitores/as!

No próximo domingo, dia 23 de outubro, na Missa do 30º Domingo do Tempo Comum, a Igreja celebra o Dia Mundial das Missões, com o lema: “Sereis minhas testemunhas(At 1,8). É o ponto alto do mês missionário, dia de reflexão e de oração para que todos nós, batizados e batizadas, tomemos consciência da necessidade de reconhecermos que somos todos missionários. Na verdade, desde a Conferência de Aparecida, em 2007, a Igreja tem nos levado a este reconhecimento: somos discípulos missionários de Jesus Cristo! Nele, nossos povos têm a vida. Reconhecer que somos missionários é questão de entendimento da fé, compreensão exata da vida e do Evangelho de Jesus Cristo. Anunciar o Evangelho, pregar a Palavra, é a nossa missão. E ainda mais como anúncio de uma experiência vivida do amor de Deus, manifestado em Jesus Cristo.

O Papa Francisco, na mensagem para o Dia Mundial das Missões afirma: “É o ponto central, o coração do ensinamento de Jesus aos discípulos em ordem à sua missão no mundo. Todos os discípulos serão testemunhas de Jesus, graças ao Espírito Santo que vão receber: será a graça a constituí-los como tais, por todo o lado aonde forem, onde quer que estejam. Tal como Cristo é o primeiro enviado, ou seja, missionário do Pai (cf. Jo 20,21) e, enquanto tal, a sua ‘Testemunha fiel’ (Ap 1,5), assim também todo o cristão é chamado a ser missionário e testemunha de Cristo. E a Igreja, comunidade dos discípulos de Cristo, não tem outra missão senão a de evangelizar o mundo, dando testemunho de Cristo. A identidade da Igreja é evangelizar. Para que sejamos suas testemunhas, Cristo ressuscitado nos dá o seu Espírito, o Espírito Santo. Papa Francisco ensina: “Ao anunciar aos discípulos a missão de serem suas testemunhas, Cristo ressuscitado prometeu também a graça para uma tão grande responsabilidade: «Recebereis a força do Espírito Santo e sereis minhas testemunhas» (At 1, 8). Com efeito, segundo a narração dos Atos, foi precisamente a seguir à descida do Espírito Santo sobre os discípulos de Jesus que teve lugar a primeira ação de testemunhar Cristo, morto e ressuscitado, com um anúncio querigmático: o chamado discurso missionário de São Pedro aos habitantes de Jerusalém. Assim começa a era da evangelização do mundo por parte dos discípulos de Jesus, que antes apareciam fracos, medrosos, fechados. O Espírito Santo fortaleceu-os, deu-lhes coragem e sabedoria para testemunhar Cristo diante de todos”.

O Dia Mundial das Missões é acompanhado de um gesto de generosidade da nossa parte, com a coleta em prol das missões. Ela é feita em todas as missas celebradas no sábado e no domingo. A coleta deve ser integralmente enviada às Pontifícias Obras Missionárias que as repassam ao Fundo Universal de Solidariedade para apoiar projetos em todo o mundo.

Neste ano aconteceu a celebração dos 200 anos da fundação da Associação para a Propagação da Fé, pela ação de Pauline Jaricot, beatificada em 22 de maio de 2022. Neste Ano Jubilar, a Igreja eleva sua prece para que, como auspica o Papa Francisco, continue a “sonhar com uma Igreja toda missionária e uma nova estação da ação missionária das comunidades cristãs”: Deus Pai, Filho e Espírito Santo, ajudai-nos a viver este Ano Jubilar Missionário, a assumir e a revigorar nossa vocação cristã de discípulos missionários, sendo Igreja sinodal em estado permanente de missão até os confins do mundo. Pela força do Espírito Santo e a exemplo da bem-aventurada Paulina Jaricot, sejamos vossas testemunhas, no anúncio, na oração, na ajuda material e na doação da própria vida, principalmente nos ambientes humanos, culturais, religiosos e geográficos, ainda alheios ao Evangelho. Maria, Rainha das Missões, rogai por nós!