Nota de pesar pelo falecimento de Dom Cláudio Hummes


A Arquidiocese de Natal recebeu, com pesar, a notícia do falecimento do eminentíssimo Cardeal Cláudio Hummes, aos 87 anos de idade, ocorrido nesta segunda-feira, 4 de julho, após prolongada enfermidade. Gaúcho, nascido em 8 de agosto de 1934, pertencia à Ordem Franciscana dos Frades Menores, foi bispo da Diocese de Santo André (SP), arcebispo de Fortaleza (CE) e arcebispo da Arquidiocese de São Paulo (SP). De 2006 a 2011, trabalhou ao lado do Papa Bento XVI, em Roma, como Prefeito da Congregação para o Clero. De volta ao Brasil, ocupou a função de Presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia, da CNBB, e da recém-criada Conferência Eclesial da Amazônia (CEAMA).

Dom Cláudio era devoto dos Santos Mártires de Cunhaú e Uruaçu. Em maio de 2017, ele esteve no Rio Grande do Norte, oportunidade em que conheceu os dois locais onde aconteceram os martírios, em 1645: Cunhaú, no município de Canguaretama, e Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante. Por ocasião da missa em ação de graças pela canonização dos Santos Mártires, na Basílica de São Pedro, em 16 de outubro de 2017, o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, denominou o Cardeal Cláudio Hummes de ‘Padrinho dos Mártires’, por ter sido ele o responsável por apresentar a história dos Mártires potiguares ao Papa Francisco e buscou estar sempre acompanhando o processo de canonização na Congregação para a Causa dos Santos.

A Arquidiocese de Natal une-se em oração à Arquidiocese de São Paulo e aos familiares de Dom Cláudio Hummes, rogando a Deus, por intercessão dos Santos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, que lhe conceda a paz e o descanso eterno, como recompensa por sua vida dedicada à causa do Reino do Céu.